[FP] Grimm Reaper

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[FP] Grimm Reaper

Mensagem por Grimm Reaper em Qui Jan 08, 2015 2:30 am



Grimm Reaper
Desconhecida (Parece ter 17/18 anos)
Heterossexual
Desconhecida
Draconianos
Francisco Lachowski
ELEMENTO[Apenas Magos Elementais]

Físico
Grimm possui um corpo definido e bem equilibrado em seus 1,65 e apesar de ser pequeno o garoto nunca ligou para isso, sempre encarando o fato de bom humor. Ele também possui cabelos pretos um tanto rebeldes e olhos azuis cristalinos que sempre o fizera se destacar algumas vezes, além disso Sebastian também possui uma pequena cicatriz branca em seu lábio inferior e uma tatuagem de asas de anjo negras em suas costas, que começa dos seus ombros e termina com as pontas das asas pousadas no começo de seu bumbum.

Na forma de dragão  o garoto  continua sendo pequeno para sua espécie,  tendo somente 53 metros de altura.  Suas escamas são negras como a noite fazendo com que a noite ele se torne praticamente invisível aos olhos dos outros , suas presas são tão afiadas como adagas e tão brancas como a neve, assim como qualquer outro dente em sua forma de fera, seus olhos são como a pedra Ametista, brilhando de forma  misteriosa e até mesmo atraente.
Personalidade
Calmo e na sua, é assim que as pessoas que conhecem Grimm o chamariam, isso simplesmente por que não importa a hora ou lugar, ele sempre estará perto de um lago, piscina, ou qualquer outra coisa com uma quantidade considerável de água enquanto ler algum livro. E apesar de poucos saberes disso, na verdade ele é um garoto divertido e brincalhão, fiel a aqueles que oferece amizade e um tanto malicioso com coisas como amor e sexo, sempre vendo romance ou desejo em tudo. Grimm também possui um lado mais safado, tendo um grande interesse por tudo que tenha a ver com sexo, desde os mais diversos estilos a gosto, como técnicas e outras coisas assim, mas sem nunca ficar tão fixado nisso ao ponto de se preocupar em perder sua virgindade logo. A filosofia do garoto é: O mundo é interessante e eu só faço coisas interessantes. Em outras palavras, ele não liga muito para coisas como inimigo ou aliado e se envolve com tudo e todos que achar "interessante"  mas se qualquer pessoa fizer mal as pessoas que ele ama, o garoto não hesitará em matar sem piedade e demonstrar por que escolheu o nome de "Anjo da Morte"


historia
A primeira vez que eu me lembro de ter aberto meus olhos estava chovendo, uma chuva fina e constante que por algum motivo me fazia lembrar alguém chorando, apesar de eu não saber exatamente o porquê, mas mesmo eu gostando da chuva, eu sabia que tinha que levantar, eu tinha algo a fazer, uma missão a cumprir, mas eu não sabia o que era que eu tinha que fazer, ai então eu notei que não sabia onde estava, não sabia meu nome e não sabia quem era, a única coisa que eu sabia é que eu gostava da chuva.

[Nove anos depois]

Eu não pude evitar revirar meus olhos enquanto saia do banho via Kaya novamente deitada na minha cama com sua mini saia e sua camisa branca colada, apesar de ser minha irmã aquela garota realmente gostava de usar roupas provocante para dormir, principalmente se fosse a minha cama, eu sabia que ela só fazia isso por que gostava de pregar peças nos outros ( E na maioria das vezes em mim) e por isso mesmo sequer me incomodei em tentar acorda-la, ela que dormisse em minha cama se tanto queria, aquela noite eu estava disposto a sair para caminhar e apreciar as estrelas e não seria uma das travessuras de minha irmã  adotiva que me impediria de fazer isso.

Fiquei de costas para a cama enquanto olhava a roupa que estava dentro do meu guarda roupa, até que um leve sorriso surgiu em meus lábios enquanto eu deixava o roupão que me cobria cair e ficava completamente nu, a tatuagem de asas de anjo negras se estendo por toda minha costa até terminar com as pontas da asa por cima de meu bumbum. Sorri pegando uma camiseta e uma calça jeans preta (Nada de cuecas pois nunca uso) e simplesmente sai do quarto, completamente descalço para poder passear pela noite e sentir a terra aos meus pés, claro que naquele momento eu não sabia, mas aquela seria a última vez que eu voltaria para aquele quarto, para aquela casa e para a família que havia me acolhido quando eu despertei sozinho e na chuva.  Engraçado como a vida ou o destino (Ou qualquer que seja o nome que prefira usar) não lhe dá nenhum aviso de que algo em sua vida vai mudar drasticamente, que seu mundo será virado de cabeça para baixo e que tudo em sua vida simplesmente não será mais a mesma coisa. Não há placas de perigo, de pare ou de “Fuja desgraçado, fuja!” o que há é somente uma mudança imediata e o impacto inevitável e forte.

Impacto tal que me acertou no exato momento que eu vi: Uma espécie de homem lobo (Desafio você pensar que a criatura a sua frente é um lobisomem quando ela aparece rosnando, mostrando as presas e parecendo com fome) com mãos de humanas peludas e negras, um corpo de lobo e patas igualmente peludas e olhos dourados como os de um gato.

 Antes que eu sequer pudesse pensar no que exatamente eu estava vendo diante mim, o monstro simplesmente pulou em minha direção e me jogou no chão, suas fortes patas pressionadas contra meu peito fazendo com que todo o ar em meu pulmão se esvaísse em um único “runf” enquanto eu olhava nos grandes olhos amarelos da fera a minha frente, brilhando como duas joias de âmbar e suas presas ficavam a centímetros de meu pescoço.  Felizmente para mim, antes que a fera pudesse provar de meu gosto ao rasgar minha garganta com suas presas, um vulto negro se chocou contra o monstro, o mandando voando cinquenta metros à frente enquanto uma bela mulher de olhos azuis e longos cabelos pretos se levantava com uma de suas botas em cima de mim (Oi? Virei um tapete?) e me olhava de forma que dizia claramente: “comida” o que contribuiu muito para que eu deduzisse que eu havia saído da panela para ir direto para o forno.

— Hey pivete, fique quietinho ai – Ordenou a garota enquanto olhava para o lobisomem que havia começado a se levantar e sacava duas adagas do que parecia ser prata e sorria para a fera a sua frente, a chamando de “totó” enquanto mostrava suas presas em desafio.  E foi então que eu soube que a minha vida nunca mais seria a mesma de antes, afinal eu podia lidar com o fato de não ter memórias, de ter uma resistência maior que meus colegas e até ser atacado por uma fera estranha, mas enquanto eu via a garota encarar aquele mostro e lutar com ele em uma velocidade que eles mal passavam de borrões em meus olhos haviam deixado claro uma coisa para mim:  Nesse mundo havia coisas inexplicáveis, o sobrenatural era real e mesmo que eu quisesse negar, algo dentro de mim me dizia que eu era parte daquele lado do mundo.

E enquanto eu vagava em meus pensamentos e olhava assombrado para a batalha que ocorria a minha frente, só pude ficar perplexo enquanto o lobo saltava para trás ao mesmo tempo que um raio atingia uma árvore  ao lado da mulher que havia me salvado, a fazendo  voar alguns metros de distância  enquanto a árvore ficava em chamas e o monstro lobo se aproximava dela lentamente, o brilho da vitória em seus olhos enquanto notava que sua oponente estava atordoada e era uma presa fácil para ele naquele momento.   Mas enquanto o lobisomem se aproximava dela ele havia esquecido de minha existência e isso era a chance perfeita para que eu pudesse fugir, o que eu provavelmente teria feito se não fosse o fato de umas das adagas dela ter caído bem ao meu lado, aquela mulher poderia não ter me salvado por um ato heroico ou bondade, mas mesmo assim havia o feito e isso queria dizer que eu devia minha vida a ela e era hora de retribuir o favor.

— Ei cachorro! – Gritei aos plenos pulmões enquanto me levantava com a adaga na mão e balançava uma mão com um pedaço de pau de forma estúpida, assim como eu havia imaginado o monstro se focou em mim e no estúpido pau que eu segurava e se virou lentamente para mim, flexionando suas fortes patas traseiras para um salto contra mim que novamente me jogaria no chão e assim o foi.  O que o lobisomem não esperava era que no exato momento em que ele saltava eu iria deixar o pau deslizar para baixo e deixar a adaga que eu havia escondido atrás dele apontada diretamente para o seu coração. E enquanto o monstro me jogava com força no chão, a mesma força que ele havia usado para o salto era a responsável pela adaga perfurar o seu peito profundamente, penetrando o seu coração e o fazendo urrar de dor enquanto eu sentia algo que eu não podia explicar de forma lógica.  

  Enquanto o lobisomem urrava e tentava escapar com seus últimos suspiros da arma mortal cravada em seu peito, eu sentia algo dentro de mim finalmente sair para fora, sair para a vida e enquanto eu levantava o lobisomem com uma mão envolta ao seu pescoço e usava a outra para rodar a adaga em seu coração, me movia em direção a árvore em chamas, enquanto o fogo parecia falar comigo, dizendo-me para queimar aquele que havia tentado tirar a minha vida, me vingar e mostrar para ele que eu era um inimigo que ele não deveria ter feito e assim eu o fiz.  Quando eu desejei pelas chamas elas pareceram saltar da árvore para reivindicar a carne do lobo, o queimando lentamente para que uma hora em fim ele se transforma-se em cinzas:

— Vá para o inferno – Falei enquanto deixava o lobo queimar lentamente atrás de mim e ia até a garota que havia me salvado, ainda parecendo meio tonta com o impacto e a claridade e estendi uma mão a ela, sorrindo largamente enquanto estava ciente que minha camisa estava destruída, eu estava com o peitoral marcado por garras e provavelmente sujo de folhas, mas mesmo assim não liguei para isso enquanto dava o passo definitivo para a mudança de minha vida.

— Hey moça bonita, quer companhia em sua viagem? – E enquanto eu fazia aquela pergunta para a garota a minha frente eu sabia que nunca mais poderia voltar para a minha vida, o eu de antigamente havia morrido e sido enterrado o eu que agora sabia que pertencia ao lado mais escuro e misterioso do mundo.  Grimm Reaper havia nascido aquela noite, mas o que eu seria e faria era algo que ainda teria que descobrir, por enquanto eu só queria saber mais sobre esse mundo assustador, mas interessante.  

— Eu posso acabar te matando, mas por que não? Me chamo Demetra e você é? – Sorri largamente enquanto a respondia com o meu mais novo nome,  era hora de começar minha nova vida.



avatar
Grimm Reaper
Newbie
Newbie

Mensagens : 18
Pontos : 25
Data de inscrição : 07/01/2015
Localização : Descubra

Ficha Mística
HP::
400/400  (400/400)
MP::
400/400  (400/400)
Arsenal::

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [FP] Grimm Reaper

Mensagem por John T. Pendragon em Qui Jan 08, 2015 4:36 pm

Ficha aprovada, êêêêêêêêêêê!! .-.
avatar
John T. Pendragon
Admin
Admin

Mensagens : 27
Pontos : 24
Data de inscrição : 10/09/2014

Ficha Mística
HP::
1000/100  (1000/100)
MP::
1000/1000  (1000/1000)
Arsenal::

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum